Salmonelas Paratíficas são tema de debate promovido pela BioCamp – abril/2017

 A BioCamp promoveu o Painel “Salmonelas paratíficas: Especialistas debatem como controlar esses patógenos. O que mudou com a IN 20?” durante o Simpósio Brasil Sul de Avicultura (SBSA).

Participaram Alberto Back (Mercolab), Angelo Berchieri Júnior (Unesp – Jaboticabal) e pela BioCamp, Jacqueline Boldrin de Paiva, Paulo César Martins, com a mediação de Ivan Lee.

De acordo com Alberto Back, o complicador das salmonelas é que não existe um controle 100% garantido. “Nosso avanço ainda é limitado no controle das salmonelas e exige uma estratégia com o uso de ferramentas como: biossegurança, limpeza, adoção de probióticos, prebióticos e vacinas”, disse.

Berchieri destacou que as salmonelas são organismos de complexa epidemiologia e que, de fato, eliminá-la por completo, torna-se impossível. “É preciso diminuir ao máximo o impacto dela na avicultura, e esse é nosso trabalho”, disse.

Mais de 250 pessoas estiveram presentes, dada a importância do tema. Paulo César Martins destacou que este é um assunto que não se esgota e que a realidade das salmonelas no campo exige um controle integrado de ações. “Não existe uma ‘bala de prata’ capaz de colocar fim ao processo e elas exigem uma máxima atenção no campo”, disse.

Fonte: Avisite

 

  • share